Seguidores

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Sempre que puder

Sempre que puder
Estarei aqui
Olhando estrelas
Escalando nuvens
Sempre que puder
Estarei aqui
Flutuando nos ares
Para sentir o mundo
Sempre que puder
Te admirarei
Te protegerei
Em meu coração
Sempre que puder
Viajarei pelas estrelas
Pelo cosmos
Pela saudade
Sempre que puder
Te iluminarei
Com o brilho que eu trouxer
das galáxias
e com o poema que eu deixarei na lua.

3 comentários:

Marcio Nicolau disse...

Sempre que puder, tb estarei aqui.

Obrigado pela presença no InterTextual.

Dan disse...

Oi M,

Sem palavras, muito bonito.

Sempre que puder eu também estarei sempre aqui...

Abraços.

Roderick Verden disse...

É... isso é q é sensibilidade!
Parabéns, M.! Muito bonito mesmo!