Seguidores

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Ao vento

Às vezes desapareço na multidão
de um lugar qualquer
sou andarilha errante
viajante
cigana
que ainda precisa encontrar seu povo
salvo em algum lugar
Talvez loucura
ou um sonho
afastando o pesadelo.

2 comentários:

Marcio Nicolau disse...

Bons ventos sempre.

Roderick Verden disse...

Já desisti há muito tempo de encontrar quem quer que seja, mas, inesperadamente, tal pessoa pode aparecer; não só uma pessoa, uma ilusão, qualquer coisa q nos preencha o vazio de nossos corações, mesmo q seja por poucos momentos. E temos q ser cuidadosos para o vento não soprar tudo...
Acho q falei o óbvio, não?