Seguidores

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Um mês sem ele.

Ele partiu para um lugar melhor. Bem melhor que este aqui, sem dúvida. Não queríamos ouvir nem ver a notícia daquela triste tarde de 22 de janeiro, mas a vida é assim: nos prega cada peça desagradável.

Eu pensei que um dia ele chegasse ao prêmio máximo do cinema, o Oscar, mas não deu. Faltou tão pouco, eu acho. "Brokeback Mountain" foi mesmo sua consagração. Se não fossem as doses desencontradas dos remédios anti-depressivos, ainda o teríamos aqui. E quem sabe em personagens muito mais densos e maravilhosos.


Perdemos o talento de Heath Ledger, mas cultivamos lindas lembranças através dos seus filmes. Afinal, em Hollywood ele será sempre imortal.



Hoje a Rede Globo exibirá "Coração de Cavaleiro" na Sessão da Tarde: para quem não viu este filme, essa é uma boa oportunidade. Um mês de saudades.

Um comentário:

Ricardo Steil disse...

Quando penso em Heath Ledger, assim como em Jean Harlow e tantos outros que se foram, só me vem a cabeça a célebre frase de Renato Russo "é tão estranho, os bons morrem jovens". Ele estava fabuloso em Irmãos Grimm e em O Patriota. Uma perca de valor inestimável. Resta-nos as películas na qual estão impressas para toda a eternidade o seu talento, e saudade imensa.