Seguidores

domingo, 24 de fevereiro de 2008

Ava Gardner e suas sósias

Quem não conhece, ou, já leu algo a respeito da maior diva do cinema de todos os tempos, Ava Gardner? Ava, cujo nome de batismo era Ava Lavinia Gardner, nasceu no dia 24 de dezembro de 1922 em Grabtown,Carolina do Norte, EUA. O curioso da vida da estrela do filme “Vênus a Deusa do Amor” é a sua entrada nada programada ao mundo do cinema. Realmente sem sombra de dúvidas, ninguém mais apropriado que ela, para ostentar o título de deusa, pois segundo fontes daquele tempo, ela era a própria. Basta olhar suas fotos. E foi assim, uma beleza nada comum, a beleza extraordinária que a conduziu ao mundo da sétima arte. Tudo começou com o seu cunhado Larry Tarr que era fotógrafo em Nova Iorque e encheu suas vitrines com fotos da anônima jovem de 16 anos. Ao passar casualmente pelo lugar, Barney Duhan, funcionário da Metro Goldwyn Mayer, fixou seu olhar em uma dessas fotos e não pensou duas vezes para entrar no estúdio fotográfico e aconselhar Larry Tarr a encaminhar as fotos de sua cunhada para a MGM. O diretor George Sidney gostou do que viu e convidou-a para Hollywood, onde desembarcou a 23 de Agosto de 1941. Resumindo sua trajetória: participou de mais de 60 filmes, mas não abalou nos primeiros anos como atriz, pois tudo o que tinha era sua inigualável beleza. Mas teve sim, seus momentos de glória ao ser finalmente elogiada por seu desempenho artístico em “Mogambo” de John Ford e indicada ao Oscar de Melhor Atriz em "A Encruzilhada dos Destinos" de George Cukor. Teve três casamentos fracassados, mudou-se para a Espanha em 1955 onde aprendeu a amar o flamenco e a corrida de touros, passou os últimos 22 anos de sua vida em Londres, onde veio a falecer em 25 de janeiro de 1990 (aos 67 anos).

Ava Gardner

Curioso, mórbido ou saudosista, já se completou dezoito anos sem a deusa, mês passado. Mas consultando aqui os meus arquivos de memória, deixo aqui algumas imagens das cinqüentonas mais lindas do cinema: a também americana, Sela Ward e a francesa, Fanny Ardant. Mas me digam, elas são ou não são muito parecidas com a Ava Gardner?


Sela Ward

Se nota bem a semelhança física da Sela Ward no filme “Dirty Dancing Havana Nights” (2004); E a elegância e exuberância da Ava na personagem Marina D´Angelo de Fanny Ardant em “Sem notícias de Deus” (2001). Qual das duas impressiona mais? Difícil saber. Difícil mesmo foi encontrar uma foto da Fanny como a Marina. Por isso deixo a sugestão do filme, “Sem Notícias de Deus”, só para conferir.

Fanny Ardant

O que apenas têm em comum além da semelhança física? No caso da Ava e Sela, a nacionalidade; e o da Fanny, é a de que ambas, digo Ava e Fanny terem sido casadas com homens do cinema. Ava fora casada com o dono da MGM Studios, Mickey Rooney e Fanny fora esposa do diretor francês, François Truffaut. O que diferencia cada uma é a história de vida: Fanny Ardant por exemplo, aos 16 anos estudava Ciências Políticas em Aix-en-Provence, mas abandonou o curso em seguida para dedicar-se a Artes Dramáticas... Eu não sei se já fizeram algum filme sobre a Ava. Se não, fica aqui a sugestão... Também não sei se fariam, a vida de Ava Gardner não tinha tanta coisa extraordinária. Mas por falar em filme, deixo aqui o link dos filmes que concorrem ao Oscar deste ano, nele contém os trailers e entrevistas com os atores, a qualidade das imagens é excelente.

http://video.msn.com/video.aspx/?mkt=pt-br&vid=6fcbf8de-fe72-4448-b78d-16f02dd89afb&playlist=videoByUuids:uuids:6a548882-a2f5-438d-8de8-4b944855d0bb,10709f0b-74f7-484d-9a27-b7ecf05c1cfa&from=PTBR_Reuters&tab=s1201014565765&wa=wsignin1.0

Um comentário:

Heri, hodie, cras, cotidie... disse...

Consertei alguns errinhos técnicos, como o comentário da data da morte de Ava. Ufa! deu tempo de verificar o lapso...